POR QUE O QUE ERA FÁCIL SE TORNOU DIFÍCIL?

Uma criança sorri para um simples aceno, fica feliz quando recebe um doce ou assiste um desenho.
Como era fácil ser feliz na infância!
A FELICIDADE é um sentimento natural que brota do interior da pessoa, não pode ser comprada, exigida, encomendada ou pedida.
O ser humano, durante o processo evolutivo, desaprende a ser feliz. Esquece que ela surge de dentro para fora e começa a procurá-la fora. Mistura sentimentos, compulsões, crenças; transforma, coisifica. Passa a agir como um robô de controle remoto. Coloca a felicidade como objetivo, quando na verdade é mola propulsora. É a energia positiva que move.
Quem ainda não percebeu, usa o método robô, que move o homem na busca de alcançar objetivos que, ao seu ver, ao serem conquistados trarão a tão desejada felicidade e realização. Nessa busca se depara com obstáculos que desencadeiam vários sentimentos como: ansiedade, baixa autoestima, hostilidade, agressividade, dificuldades de relacionamento. Estes sentimentos dificultam a vida e o sono fica prejudicado com pesadelos. Por fim as doenças psicossomáticas eclodem como forma de alertar a pessoa de que algo não está bem. As neuroses e a depressão vêm e se instalam, causando mais sofrimento.
Como reverter esse processo, sabendo que o ser humano é um eterno insatisfeito à procura do melhor para si próprio?
De acordo com a Pirâmide da Hierarquia de Necessidades de Abraham Maslow, o estado de desequilíbrio de alguma das necessidades é o que move o homem a buscar o que lhe falta. Esse processo é contínuo e saudável, na medida em que estimula o crescimento e amadurecimento.
A grande questão é: Como Ser Feliz.
Se a felicidade é um sentimento, devemos procurá-la dentro de nós. Reconhecê-la a cada passo que damos,a cada degrau que subimos e nas pequenas coisas que estão presentes em cada momento. Valorizar as suas conquistas, a sua família, os seus amigos, a pessoa na qual você se transformou. Sentir-se grato/a por tudo o que tem e conseguiu.
Pare, Olhe, Observe. Onde você está, o que você faz, como se veste, com quem conversa, o que come, como passa seus momentos de lazer, suas horas de descanso. Tudo é fruto das suas escolhas.
Então, se não está de acordo com alguma dessas coisas, é hora de pensar em mudar. Traçar novos objetivos e as metas para que se realizem de forma a ter mais qualidade de vida, e não só acúmulo de bens.

Inês Hurtado
CRP06/19.519

Advertisements

Como lidar com crianças que apresentam Mutismo Seletivo

3
O Mutismo Seletivo é um Transtorno de Ansiedade que se caracteriza pela incapacidade da criança ou adolescente de falar em determinados lugares como a escola, mas que, no entanto, fala normalmente em casa ou em outros lugares onde se sinta como em casa. Em mais de 95% dos casos, esse transtorno está associado a ansiedade social, o que explica que ele se manifeste na escola, um dos lugares que mais causa ansiedade nas crianças.
O que aumenta a ansiedade: sentir-se observada, julgada (estar certa ou errada), ser o centro das atenções.
Como a escola pode ajudar a uma criança com mutismo seletivo?

1- Fazendo com que se sinta menos ansiosa , através de atitudes como:
– atitude receptiva, acolhedora, afetuosa e com bom humor
– não pressioná-la a falar
– inspirar confiança, dizendo que não tem importância se ela não falar, porque sabem que ela o fará quando quiser, porque é inteligente e capaz.

2- Reforçar a sua confiança e autoestima:
– integrando-a nas atividades da classe, na medida do possível.
– estimular e parabenizar o seu sucesso

3- Realizar um trabalho integrado com os pais e a psicóloga.
Através da troca de informações e orientações para que se sinta amparada e estimulada no seu tempo de resposta.

A Psicologia e a Psicoterapia

Antes a Psicologia era uma ciência incompreendida e a psicoterapia era vista como um tratamento para desequilibrados mentais.
Hoje os meios de comunicação difundem amplamente essa ciência e a sua importância na vida das pessoas.

2

A psicoterapia é um recurso para chegar ao autoconhecimento e ao desenvolvimento do potencial individual. Ela é benéfica em todas as fases da vida.
Você já fez psicoterapia?