POR QUE O QUE ERA FÁCIL SE TORNOU DIFÍCIL?

Uma criança sorri para um simples aceno, fica feliz quando recebe um doce ou assiste um desenho.
Como era fácil ser feliz na infância!
A FELICIDADE é um sentimento natural que brota do interior da pessoa, não pode ser comprada, exigida, encomendada ou pedida.
O ser humano, durante o processo evolutivo, desaprende a ser feliz. Esquece que ela surge de dentro para fora e começa a procurá-la fora. Mistura sentimentos, compulsões, crenças; transforma, coisifica. Passa a agir como um robô de controle remoto. Coloca a felicidade como objetivo, quando na verdade é mola propulsora. É a energia positiva que move.
Quem ainda não percebeu, usa o método robô, que move o homem na busca de alcançar objetivos que, ao seu ver, ao serem conquistados trarão a tão desejada felicidade e realização. Nessa busca se depara com obstáculos que desencadeiam vários sentimentos como: ansiedade, baixa autoestima, hostilidade, agressividade, dificuldades de relacionamento. Estes sentimentos dificultam a vida e o sono fica prejudicado com pesadelos. Por fim as doenças psicossomáticas eclodem como forma de alertar a pessoa de que algo não está bem. As neuroses e a depressão vêm e se instalam, causando mais sofrimento.
Como reverter esse processo, sabendo que o ser humano é um eterno insatisfeito à procura do melhor para si próprio?
De acordo com a Pirâmide da Hierarquia de Necessidades de Abraham Maslow, o estado de desequilíbrio de alguma das necessidades é o que move o homem a buscar o que lhe falta. Esse processo é contínuo e saudável, na medida em que estimula o crescimento e amadurecimento.
A grande questão é: Como Ser Feliz.
Se a felicidade é um sentimento, devemos procurá-la dentro de nós. Reconhecê-la a cada passo que damos,a cada degrau que subimos e nas pequenas coisas que estão presentes em cada momento. Valorizar as suas conquistas, a sua família, os seus amigos, a pessoa na qual você se transformou. Sentir-se grato/a por tudo o que tem e conseguiu.
Pare, Olhe, Observe. Onde você está, o que você faz, como se veste, com quem conversa, o que come, como passa seus momentos de lazer, suas horas de descanso. Tudo é fruto das suas escolhas.
Então, se não está de acordo com alguma dessas coisas, é hora de pensar em mudar. Traçar novos objetivos e as metas para que se realizem de forma a ter mais qualidade de vida, e não só acúmulo de bens.

Inês Hurtado
CRP06/19.519

Advertisements

Quem controla a SUA Vida?

260124_109457815814107_1430755_n

É muito comum escutar pessoas reclamando das outras, dizendo que estão insatisfeitos com o que acontece ao seu redor. E a culpa geralmente é atribuída aos outros.
Os outros controlam a sua vida? Mas, por que?
Vivemos em sociedade e não somos autossuficientes, dependemos de inúmeros profissionais para ter os serviços necessários à nossa subsistência e conforto. Assim o lixeiro, o padeiro, o médico e tantos outros desempenham papéis importantes na nossa vida, porém não podem controlar, mas sim auxiliar.
O controle da SUA vida deve estar em suas mãos. Mas como?
Através dos seus valores que vão determinar as suas ações em cada área de atuação: familiar, profissional, intelectual, física, espiritual e financeira.
Parece fácil, mas torna-se difícil na medida que a falta de autoconhecimento leva a pessoa a delegar decisões importantes a outras pessoas.
Assim, o primeiro passo é conhecer-se bem, saber o que realmente deseja e traçar metas para alcançar. Ter oitenta por cento do controle da situação e saber prever os vinte por cento.

O ANO MUDOU, MAS… E VOCÊ?

Tanta expectativa para terminar o ano. Tanta expectativa para que este ano seja melhor!
Ok, o ano mudou, mas… e você?
Sim! Você! Afinal é você que faz as coisas acontecerem na sua vida através das suas escolhas.
O que escutou desde pequeno/a em casa, na escola, nos grupos de amigos, foi ajudando a formar a ideia que você tem a seu respeito. Se as palavras foram de incentivo, elogio e ajuda, ótimo! Assim a sua autoestima está bem e você tem mais êxito na vida. Porém, se sofreu com comentários negativos, antes ou agora, então precisará rever os seus conceitos, porque muito provavelmente, tem mais dificuldades em atingir seus objetivos.

Preste atenção nestas frases:
Não consigo lembrar nada do que aprendo.
Não entendo nada dessa disciplina.
Não consigo, é muito difícil.
Até tentei, mas desisti.
Não sou capaz, me sinto menos que os demais…
Não consigo aprender.
Nunca vou conseguir…
Não tenho tempo…

O cérebro processa essas informações e as armazena como um computador, na memória de longa duração e se transformam nas CRENÇAS LIMITADORAS. Ficam no inconsciente e influenciam as decisões.
São essas crenças que estão no pensamento e dirigem o comportamento.
. Então para que haja mudança, você precisa agir, mudar, repensar, resignificar seus próprios conceitos.
Esta não é uma tarefa fácil de executar sozinho/a, procure ajuda de uma psicóloga e faça este ano SER realmente um ano melhor.