A Depressão Sob o Olhar do Psicólogo – Inês Hurtado de Oliveira Niero

A Depressão Sob o Olhar do Psicólogo
Escrito por : Inês Hurtado de Oliveira Niero – CRP06/19.519

O que é Depressão?
É um tipo de distúrbio mental que perturba o humor da pessoa, distorcendo a maneira pela qual ela vê as pessoas e o que lhe acontece.
Sintomas:
-Tristeza.
-Desesperança.
-Desânimo
-Perda de apetite ou comer demais.
-Descuidar da higiene pessoal e do ambiente.
-Pensamentos negativos.
-Choro frequente.
-Irritabilidade.
-Ansiedade -Insônia / sono excessivo
-Em casos graves, pensamentos e atos suicidas.
A depressão afeta tanto a vida de quem sofre com ela, como a das pessoas que estão a seu redor. A detecção precoce é fundamental para evitar as piores consequências.

É o mal que encabeça as consultas psiquiátricas e psicologia clínica. E cresce cada vez mais. Estima-se que a depressão ocupará o segundo lugar entre as causas de doenças e incapacidade no mundo no ano de 2020, ficando atrás apenas das doenças cardiovasculares.
A depressão afeta todas as faixas etárias, segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS. Calcula-se que há mais de cem milhões de pessoas deprimidas no mundo.

Depressão x Tristeza Normal
Não desaparece Vai diminuindo com o tempo, sem tratar
Afeta a capacidade de: A pessoa retoma a sua vida normalmente.
Sentir, pensar e agir.
Se não tratada pode levar
ao suicídio.

Tipos de Depressão
1. Distimia: forma duradoura de depressão, marcada pela falta constante de alegria. Características: falta de humor, irritação, melancolia, sensação de fracasso. A preocupação e a culpa dominam seus pensamentos. Diagnóstico: quando ocorre há mais de dois anos sem que os sintomas desapareçam por um período maior que dois meses e incomodem ou prejudiquem a vida da pessoa. Pode evoluir para Depressão Grave. Envolve tratamento contínuo.

2. Depressão Bipolar: Dois pólos: Depressão x Mania. Episódios de tristeza ou raiva alternados por episódios de extrema alegria ou vontade de fazer as coisas de maneira exagerada, gerando comportamentos irresponsáveis. Há variações. Ex: compras, bebida, sexo, drogas, direção perigosa… Na fase da depressão há o perigo do suicídio. Diagnóstico: alternância de humor que traz prejuízo para pessoa e para os que com ela convivem. Não tem cura, mas deve ter tratamento contínuo com psicoterapia e psiquiatra.

3. Ciclotimia: forma branda e duradoura da depressão bipolar. A pessoa oscila entre a depressão branda e a hipomania. São episódios curtos que duram dias em vez de semanas. Diagnóstico: os episódios devem ocorrer durante pelo menos dois anos sem a interrupção dos sintomas por mais de dois meses.

4. Distúrbio Afetivo Sazonal: ocorre em algumas épocas do ano. Ex: as pessoas ficam apáticas durante o inverno, quando os dias são cinzentos e mais frios.

5. Depressão Pós-Parto: aparece em mães que acabaram de dar a luz , entre uma semana e seis meses após o parto. Diagnóstico: tristeza, choro, falta de vontade de se arrumar, medos extremos de não ser boa mãe ou até de machucar o bebê. A mãe deve ser tratada e ajudada.

6. Distúrbio Disfórico Pré Menstrual (TPM): doença cíclica que afeta 5% das mulheres que menstruam. Elas se sentem deprimidas, irritadas todos os meses, durante uma ou duas semanas antes da menstruação. Pode ser tratada na terapia e por meio de ingestão de alimentos adequados.

7. Depressão Grave: tristeza profunda e pensamento suicida. Precisa com urgência ser tratada com medicamentos e psicoterapia.

8. Depressão Psicótica: além dos sintomas da depressão, a pessoa tem delírios (melancólico, de perseguição, de influência…) e alucinações ( ouve vozes, vê coisas que não existem, sente algo esquisito, sinestésicas e olfativas. E para a pessoa aquilo é real). Diagnóstico e tratamento imediato e provavelmente internação.

Início
– Dificuldade de reconhecer a doença em si mesmo.
– Aversão por si mesmo (se culpa)
– Fadiga: sem ânimo para procurar ajuda
– Mania: sente-se invencível
– Muitos doentes se recusam a pedir ajuda.

Causas da Depressão
. Genéticas : vulnerabilidade herdada
. Biológicas: mudanças na atividade química do cérebro
Flutuações dos hormônios do corpo
. Emocionais ou ambientas: situações que causam estresse
. Doenças físicas
. Efeito colateral de remédios e drogas como o álcool.

Quem corre o risco de sofrer Depressão?
. Eventos estressantes graves e numerosos podem desencadear a doença.
. As mulheres procuram mais o tratamento que os homens, quando sentem tristeza, solidão ou desesperança.
. Os homens não admitem esses sentimentos e se refugiam no álcool e nas drogas.
. Se a pessoa tende a se criticar, ter atitude pessimista diante da vida, ou depende excessivamente dos outros, pode ter tendência a ter depressão, mais do que as pessoas otimistas e despreocupadas.

Como evitar a depressão?
. Ter uma vida mais saudável, cuidando da:
.alimentação,
.descanso .atividade física
.ficar alerta ao seu comportamento
Além desses cuidados, é saudável ter e seguir uma religião, como revela o relato verídico a seguir:
“A depressão é uma doença que ataca e destrói pouco a pouco a alma, o coração das pessoas, em silêncio…É como caminhar por um túnel de solidão e falta de paz que não tem fim. Você não vê a luz do outro lado e se sente aprisionado, sem saída. Mais que ter dinheiro, fama, família, amigos, é importante ter autoestima e encontrar a Deus e o universo dentro de você. É perceber que você faz parte desse universo que isso te traz a felicidade que vem de dentro para for. A verdadeira felicidade.”
Infelizmente, a ajuda não chegou a tempo para uma pessoa tão maravilhosa que alegrou e emocionou multidões. Descanse em Paz Robin Williams. 21/07/1951 – 11/08/2014

Psicoterapia
Os medicamentos antidepressivos aliviam os sintomas da depressão, no entanto não curam a doença. As eliminações dos agentes que causam o estresse e a mudança de atitude e conduta através da ajuda psicoterápica podem contribuir para a cura até o ponto de os medicamentos não serem mais necessários.
Psicoterapia é o tratamento através da fala, existem varias abordagens que trabalham de formas diferentes, A boa terapia deve sem duvidas acelerar o processo de cura.
Conclusão
A depressão é uma doença que afeta toda a vida do individuo, tanto psicologicamente quanto fisicamente, emocionalmente e socialmente. E para o bem, hoje já existem muitas formas eficazes de tratamento, como os fármacos e a terapia, que são essenciais no processo de cura, e é claro um estilo de vida saudável, que tanto pode evitar como ser um agente positivo durante o processo de cura.

Referências Bibliográficas
Guia Essencial da Depressão/ American Medical Association; tradução:Claudia Gerpe Duarte – São Paulo ; Aquariana 2002
Site: Vivir Salud
Psicologado – Depressão, o mal do século. Escrito por Liz Maria Almeida de Andrade,2013

Advertisements