OBESIDADE – o que devemos saber para tratá-la.

Como ela começa
A obesidade pode começar em várias etapas da vida.
A família obesa tem a tendência de gerar crianças obesas. Não que seja norma geral, mas se os pais são obesos, a chance de ter filhos obesos é muito maior. O pediatra deve orientar a futura mamãe a respeito.
Na infância, quando há o desmame, a mãe fica com medo que seu filho não esteja bem nutrido e o superalimenta. Antigamente se dizia que nenê gordo era sinônimo de nenê saudável. O excesso de nutrientes nessa fase faz com que se desenvolvam em maior quantidade as células de tecido adiposo.

É na fase de crescimento que as células se multiplicam. Portanto é durante de toda a fase de crescimento que os pais devem ter cuidado para que seus filhos não se tornem obesos.
Na adolescência e vida adulta, as células adiposas mantém sempre o mesmo número, não importa se a pessoa está magra ou obesa. O que vai variar é o tamanho dessas células. É como se as comparássemos com sacolinhas de plástico que podem estar vazias e no momento em que precisamos carregar algo, fazemos uso delas e logo estão cheias. Assim, se comemos além do necessário, a gordura fica depositada nas células e o peso aumenta.
O peso começa a subir na balança, mas a pessoa não se da conta. Só quando a roupa começa a ficar apertada é que dispara um alarme : O que está acontecendo?DSC02298
Olhando no espelho da pra ver o novo pneuzinho, a dobrinha… mas ainda não é motivo de muita preocupação.
Isso acontece porque nos acostumamos com o nosso corpo, e como a mudança não ocorre de um dia para outro, fica mais difícil perceber.
Continuamos na nossa rotina, não mudamos nada e o peso continua a subir.
Quando começam os cuidados
Os cuidados começam quando os quilos a mais impedem que usemos aquela roupa preferida, ou quando alguém nos alerta de maneira a nos deixar preocupados.
Há pessoas que não são tão sutis e nos avisam a respeito do problema de forma pejorativa que nos deixa tristes ou de mau humor. Então se acende a luz vermelha de alerta máximo e começamos a pensar o que deve ser feito para resolver a questão.
Nesta fase surgem as amigas que sempre tem uma receita mágica, que alguém tomou e perdeu muitos quilos. Sempre há boa intenção nas indicações, mas nem sempre se conhecem os efeitos de cada chá, dieta ou remédio, portanto muita atenção!
O que se deve saber
É importante saber que a obesidade é uma doença crônica, multi determinada e que traz consigo outras doenças associadas. O que é isso?
A obesidade é uma doença, porque ela se desenvolve e vai exigir tratamento contínuo, por toda a vida e não só no momento do emagrecimento.
Ela é multi determinada, porque surge de vários fatores que colaboram para o seu aparecimento e manutenção.
As causas podem ser: hereditárias; alimentação inadequada; doenças; remédios ( como os corticosteróides, por exemplo) ; sedentarismo, problemas emocionais; problemas pessoais; problemas familiares; problemas profissionais; problemas de relacionamento.
A pessoa que tem problemas e não consegue resolvê-los, fica ansiosa e angustiada. Busca na comida a satisfação momentânea. Assim a impulsividade e a ansiedade a levam a comer cada vez mais. Não come por ter fome real e sim porque a sensação de ingerir o alimento causa o bem estar, mesmo que passageiro e mesmo que venha a acarretar o problema da obesidade. Pode ocorrer então um círculo vicioso onde a pessoa come para sentir-se bem, e depois se sente culpada por ter comido além da necessidade real do seu organismo.
É fundamental procurar o auxílio de um/a psicólogo/a para trabalhar os problemas. Esse profissional também fará o encaminhamento para um médico endócrino, uma nutricionista e indicará a prática de esportes para auxiliar no tratamento.
Tudo isso ??? Você deve estar se perguntando. A resposta é SIM ! Porque o ser humano é complexo e precisa ser tratado em sua totalidade.
É preciso saber se há algum tipo de problema ou carência de hormônios, vitaminas, etc. Para isso o médico pedirá exames e fará o diagnóstico.
O psicólogo trabalha a parte dos sentimentos e do comportamento. Descobrir quais os motivos que deixam a pessoa triste, ansiosa, depressiva e a levam a comer de forma compulsiva ou errada. Quando esses sentimentos são descobertos e tratados, inicia-se a fase da mudança de comportamento através da Terapia Cognitivo Comportamental.
A nutricionista fará a contagem de calorias e estabelecerá a dieta a ser seguida.
A atividade física é fundamental para acelerar o metabolismo e a queima de calorias, além de trazer bem estar após a atividade.
E sempre recomendo seguir uma religião de sua preferência. A parte espiritual equilibra o ser humano e o faz ter consciência que a vida segue, não se detém.
Assim o tratamento terá êxito. O ser humano é formado por: corpo, mente e espírito. O equilíbrio entre as três partes traz o bem estar e a melhoria da qualidade de vida.

Advertisements